Entenda a importância da esterilização e por que fazer seu acompanhamento

Atualizado: 8 de Out de 2019

Quem trabalha em consultórios médicos e odontológicos, estúdios de tatuagem e salões de beleza com manicures sabe a importância da esterilização na garantia da saúde do cliente/paciente. Esse procedimento higieniza os equipamentos utilizados durante os atendimentos, livrando-os de microrganismos que possam prejudicar quem utiliza aqueles materiais.


E se engana quem pensa que a esterilização é uma atitude opcional ou de cortesia dos estabelecimentos. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), essa técnica é de aplicação obrigatória em todos os locais onde ocorrem processos perfurantes, cortantes e/ou invasivos. É nesse estágio que entram os autoclaves, máquinas projetadas exclusivamente para realizar a esterilização desses instrumentos - também de uso obrigatório de acordo com a Anvisa.


Aquelas unidades de negócio que não realizam essas medidas estão sujeitas à multas severas, tendo em vista que ignoram a importância da esterilização, colocando em risco a saúde do paciente ou cliente.


Não basta esterilizar. Tem que monitorar


Você já percebeu a importância da esterilização para a saúde do paciente ou cliente e porque a esterilização é obrigatoriamente feita por equipamentos de qualidade. Mas não basta realizar esse procedimento e esquecê-lo. Também é exigido acompanhar se o equipamento está executando essa tarefa da maneira correta - ou seja, se está esterilizando adequadamente.

Para atestar o bom funcionamento do equipamento existe todo um procedimento que leva em conta indicadores químicos e/ou biológicos. Conheça quais são os materiais necessários para aplicar essa técnica:


+ Um autoclave;

+ Água destilada (ver quantidade necessária no manual do fabricante do autoclave);

+ Um indicador químico de classe recomendada para o tipo de autoclave utilizada;

+ Duas ampolas com esporos bacterianos de mesmo lote (ver as especificações do fabricante do autoclave); + Uma mini incubadora; + Duas embalagens selante de esterilização; + Um livro de registro para armazenar os resultados da avaliação;


É com esses materiais que o dono do autoclave realizará o monitoramento do processo de esterilização. Você pode observar o passo a passo de como é feito esse procedimento acessando nosso post Como verificar se o autoclave está esterilizando. Os resultados desse teste deverá ficar próximo do dono do autoclave para servir como comprovante de que o acompanhamento está sendo executado.


Importante!

O método para analisar se o processo de esterilização é eficiente segue uma série de etapas. Porém é comum que alguns donos de autoclaves sejam orientados equivocadamente sobre como atestar a eficiência de seu equipamento. Um dos mitos mais comuns sobre esse processo é com relação a mudança de cor das embalagens selantes de esterilização.


(Nessa imagem, você observa uma embalagem selante antes de entrar no processo de esterilização do autoclave. Perceba, no topo do envelope, a cor que está o espaço “Vapor”)

(Nessa imagem você observa uma embalagem selante depois de entrar no processo de esterilização do autoclave. Perceba a mudança de cor no topo do envelope no espaço “Vapor”)

Segundo alguns revendedores, basta que a parte superior das embalagens selantes mude de cor que isso comprovará a eficiência do equipamento. MAS ATENÇÃO, ISSO NÃO É VERDADE. A única forma de evidenciar corretamente o processo é por meio de um passo a passo rigoroso.


Para saber mais informações sobre biossegurança, continue acompanhando os textos do Blog da ALT.

© 2018 ALT Equipamentos Médicos e Odontológicos.Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Garden Marketing Digital